H-ortografias

- 01Abr2017 10:58:00

O MENTIROSO delira
com ar de sup´rioridade
que haja um dia prá MENTIRA
- sem haver um prá VERDADE

Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/04/blog-post.html

- 27Mar2017 10:39:00

resposta a CHRISTIANA
mesmo sem tinta
nem tentáculos
nem ventosas
gozei ao ver
como escrevendo
ao nos atirares aos olhos
tinta
gozas


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/03/blog-post_27.html

- 26Mar2017 12:17:00

A MINHA PENÉLOPE
gostaria de ser
quem eu gostasse
e gostasse
de o saber
sentir-me bem
na minha pele
como se ela fosse
um fato
que a minha mãe
para mim escolhesse
ou o tecesse
e refizesse
durante o tempo todo
em que eu vivesse


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/03/blog-post.html

- 20Mar2017 16:36:00

GOÇALO M: TAVARES


Peço vénia à Sociedade Portuguesa de Autores para reproduzir a sua bela Mensagem para o Dia da Poesia: SOBRE A POESIA, por Gonçalo M. Tavares
1.
Um certo pudor, uma certa síntese: o verso é uma forma de pudor sintético.
Muitas formas de usar o tempo: por vezes, uma forma de ferro, uma forma firme,
que não quebra. Uma disciplina. A frase disciplinada, a de ferro e, do outro lado, a
indisciplinada, a que abre múltiplos desvios enquanto avança. Água e ferro, pois,
como exemplos contrários. Do ferro sabemos por onde avança logopelo seu pelo
início. Com a água não.
Ou pensar, ainda, numa folha sujeita ao vento forte e transtornado.
Ficar agora, então, nas frases que pelo início jamais adivinharemos itinerário e
meta. Falamos da frase que foi engolida pelo sistema intuitivo (não-sistema
portanto) da poesia.
Ao contrário de certas frases que são esse metal que não dobra, mecânicas, modo
firme de produzir relatórios. Ao contrário, para onde vai este verso, como saber
direcção e destino?
2.
Ser justo é também, entre outras coisas, estar atento ao que é importante.
3.
E sim: trata-se também de transmitir dignidade. Ler um verso, receber uma
herança. Os olhos recebem uma herança. Essa herança pode até ser, quem sabe,
uma forma de as palavras terminarem num certo grau de luminosidade. Luz que
não cegue mas que esteja no ponto mais afastado do que é escuro. No limite da
luz que cega, um passo atrás, um momento atrás. Luz que torna tudo claro,
subitamente. Um passo atrás, tudo seria confuso, um passo à frente e ficaríamos
cegos. Poesia, então, como o ponto certo em que os versos clarificam, sem
explicar. Uma clareza não didáctica. Uma clareza que deixa atrás energia e
estranhamento.
Ler um verso, receber uma herança.
4.
Não se trata de exercer uma actividade manual, mas quase. Poesia como acto
manual de precisão; um relojoeiro que acertasse não os pequenos motores de
relógio, mas as horas do que é mais valioso. Ou talvez melhor: um humano ao
serviço da limpeza - que limpa o pó daquilo que é luminoso, eis uma hipótese
para um poeta. Joseph Beuys dizia que o acto criativo era simplesmente o acto de
tirar o pó de cima das coisas; porque as coisas que existem no mundo são
naturalmente brilhantes.
As pessoas, diríamos - também elas - são naturalmente brilhantes; mas o pó que
o tempo traz, que o desastre traz, que os vários fracassos ou mesmo o sucesso
trazem, que os vários actos mais ou menos reles de uma vida, conscientes ou
não, trazem, tudo isso vai cobrindo de pó espesso as pessoas, as pessoas mais
brilhantes ficam apenas pó e por vezes um pedido de socorro. E é isso que o
artista faz: atende ao pedido de socorro debaixo do pó: não inventa, limpa.
 Não vai buscar a outro mundo o que é incrível e cria estupefacção. É neste mundo
que o artista e o poeta trabalham e pesquisam. Tiram o pó das coisas, dos
homens e das mulheres; tiram o pó de cima dos animais e da montanha. E lá de
baixo, por vezes, sim, de novo, surge uma certa luz original, um brilho antigo que
parece afinal uma invenção, uma descoberta. Mas não. É limpar, limpar.
Há também o trabalho de limpar o século; mas o século é grande, comprimento,
altura, largura e volume, demasiado para o que podem as mãos humanas. E, por
isso, modestamente, mas também arrogantemente, limpar cada dia, eis a tarefa -como se os dias fossem objectos manipuláveis, estes sim - dias como objectos
com dimensão mínima para serem dominados pela manufactura de um escritor ou
de um artista. De noite, o dia já está sujo, qualquer que ele seja - é necessário
por isso limpar o pó; tirar de cima o que abafa e destrói. Limpar é criar.
Poesia como modo de tirar subitamente o pó tonto de cima das coisas.
5.
Escrever poesia como forma de delírio aplicado a alguns dedos que actuam sobre
umas linhas mínimas de papel branco. Um delírio provocado, que actua em
superfícies minúsculas.
Poesia também como forma de levar a linguagem ao seu destino, levar a
linguagem pela mão até ao limite; para a frente, um precipício: mais um passo e
esta frase cai, morre. Levar a linguagem até esse ponto, eis o trabalho de mão dada à linguagem que um poeta exerce. Leva pela mão, como se fosse uma
criança pequena, aquilo que é mais forte do que ele ? a língua.
6.
Ler poesia, como toda a boa leitura, é uma forma de deslocação. Nos olhos,
desde há muito se sabe, é que estão localizados as maiores dasviagens. Com os
pés avança-se de forma quantitativa, metro e mais metro, quilómetro e mais
quilómetro. De cavalo, de carro, de comboio, de avião ? eis outras formas
quantitativas de viajar. Mas a qualidade essencial da viagem ali está, noutro lado,
muitas vezes parada. Toda a viagem é um processo óptico; nada mais. Daí que
ler poesia e ler grande literatura seja o verdadeiro processo de deslocação, não no
espaço exterior medido com régua, mas no espaço do imaginário ? espaço
medido pela quantidade de imagens estimulantes que se produzem por minuto
(unidade rigorosa: estímulo por minuto). Há versos, bem o sabemos, que
multiplicam o número de imagens que um homem ou uma mulher têmna cabeça.
E tal efeito de explosão; tal efeito de fazer de um verso muitas imagens, é um
efeito muito químico, muito impossível e muito humano. Somos humanos
também por isto. Somos humanos também para isto.
Quantas imagens por segundo, não na tela, mas no interior docrânio? - eis uma
das questões e eis a medida que define e separa os grandes leitores dos médios e
dos muito assim-assim. Quantas imagens um verso produz? Produção mesmo -como uma fábrica desregulada e insensata que se pusesse a multiplicar
elementos no mundo que mal aparecem logo desaparecem. É que as imagens são
isso mesmo, as imagens na cabeça são quadros ou fotogramas que nãoficam em
nenhum arquivo exterior concreto e físico; são imagens que se evaporam ? que
temos de recuperar pelo processo da memória ou do assalto imprevisto ao próprio
inconsciente. Onde estão as mais belas imagens que eu tive na minha cabeça
quando tinha vinte anos? E sim, por vezes, não se trata deum processo regular
de memória, mas de pura sorte. Subitamente, na nossa cabeça, encontramos a
imagem que há tanto tempo procurávamos. E certas vezes, essa descoberta só é
possível porque existe um intermediário - um verso, por exemplo. Um verso que
rapidamente desloca os nossos olhos. Olhos que deixam de ver, de ler, e passam
a de-lirar - uma forma de leitura a altitudes bem acima da média.
Assim, os versos mais fortes que lemos muitas vezes funcionam como bússola,
mapa que orienta: encontramos imagens na nossa cabeça, inventamos ou
recuperamos imagens, porque o verso que lemos nos diz claramente onde é que
na memória e no imaginário está o norte e o sul.
7.
Um modo de aproximação, uma forma de erotismo: uma palavraaproxima-se de
outra e toca-a, ao de leve; uma primeira aproximação entre dois vocábulos que
se querem conhecer, ou então que ainda não conhecem totalmente osdesejos, a
força e a timidez do outro. Como é que um humano se aproxima de outro que
não conhece bem; como é que uma palavra se aproxima de outra que não
conhece bem? Forma discreta de aproximação, o verso; coloca as palavras a
velocidades baixas de aproximação, velocidades onde se produz o erotismo e a
alusão, nunca o explícito.
8.
Uma forma, ainda, de as palavras não tocarem no solo. Uma forma de levitação
estranha, levitação da linguagem - linguagem que parece não se apoiar no chão,
linguagem que parece estar exactamente suspensa uns milímetros acima da
página. Um quase milagre, mas bem humano: uma maneira insólita de as letras
juntas se tornarem leves por uma associação de força e suspensão da respiração.
Exactamente isto: como se as palavras suspendessem a respiração por minutos e,
sem oxigénio, subissem ligeiramente - não como quem dá um salto, mas como
quem parece ter já começado em pleno ar. Andar em bicos de pés, levitar em
bicos de pés ? quase não tocar no ar. Levitação da linguagem.
Sem qualquer esforço, as palavras não são atraídas nem para o dia nem para o
chão. Talvez estejam distraídas, a pensar noutra coisa.
Gonçalo M. Tavares


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/03/gocalo-m-tavares-maria-alzira-seixo-2.html

- 03Mar2017 20:07:00

AFINAR O CORPO
a mulher mandou que sentasse bem na sua frente, para falrmos olhos nos olhos
e falou tanto, tanto, tanto
e depois deu em medir, em apurar parâmetos
a
l
t
u
r
a
p e s o
índice toráxico
desde que me sentei na sua frente - olhos nos olhos - por exigência sua - que lhe perguntei o que ela me queria vender
- mas nós não vendemos nada, só queremos ajudá-lo
- estou bem tramado, já vi
REGISTOU numa pequena ficha, após me ter submetido ao veredito de vários equipamentos eletrónicos americanos, de saldo, valores estranhos como de 1561 para calorias
como se tivesse acabado de analisar um copo de leite de soja ou uma bolacha de marca determinada, ou um gelado industrial
mais 30.5 de massa muscular
mais 26.6 de gordura corporal
mais 14 - viu? 14 - de gordura visceral
e eu repetindo- olhos nos olhos, por exigência da mulher -
- o que é que os senhores me querem vender
- aviso que não estou ineressado em comprar seja o que for
e ela, a mulher, repetindo-se:: mas nós não vendemos nada, só queremos ajudá-lo
e acrescenta agora: - já reparou neste valor: 14?
tudo a correr tão bem e surge agora isto a estragar tudo
mostra-me uma escala em que os valores de gordura corporal, para a minha idade, deviam situar-se entre 2 e 3 e um MÁXIMO de 9
- 14, viu bem
puxou de uma folha de pael A4 e desenhou uma série de órgãos vizinhos
não sem antes me questionar sobre o que eu pensava que fosse o órgão principal do corpo humano
sem pensar muito, debitei - o coração
- não senhor, pense bem, você até pode substituir o coração por um
pace maker de pilhas, não é verdade?
- porra, estou lixado - não disse mas pensei
- o cérebro, desabafei sem convicção
- não senhor o mais importante de todos os órgãosn do corpo, humano, e retomou o seu tosco desenho com a representação de: coração; fígado; vesícula; pâncreas,
o órgão mais importante do corpo humano é o fígado - aponta pró desenho
é o fígado que faz a limpeza de todo o nosso organismo - uma especie de ;aspirador de impurezas
- e depois, minha senhora, o que é que vocês querem vender-me?
- - nós só queremos ajudá-lo, nada mais, viu o valor da sua GORDURA VISCERAL?
- minha rica senhora, se não se importa, eu tenho que fazer, damos por terminada esta sessão
cuidou de me acompanhar até à porta, e despedir-se de mim com afabalidade de comercial
:e porra - digo eu agora, que
,com a idade que tenho, ainda não me deu para ter juízo


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/03/afinar-o-corpo-mulher-mandou-que.html

- 27Fev2017 11:13:00

FLEXA  PLUS  NEW  - dr. MAK  MILLER



Estes são os resultados, em média, obtidos pelos participantes:
  • Desaparecimento completo da dor nas articulações e na coluna logo após a primeira semana de utilização deste método,

  • Desaparecimento da dormência e da sensação desagradável de rigidez nas articulações nas primeiras 2 semanas,

  • eliminação da inflamação e regeneração dos elementos-chaves das articulações ( epífise, cartilagem articular) em quatro semanas.

  • regresso à boa forma física após 30 dias.



isto o que resulta da aplicação do milagroso fármaco descoberto pelo premiado investigador DR . MILLER, britânico, em 2016

- o produto, julgo que de nome comercial FLECHA, é apresentado sob a forma de cápsulas bebíveis


CRÍTICA  destes RESULTADOS (DR. MILLER)  e o meu conhecimento empírico do HIPERICUM PERFURATUM


a minha infusão ERVA de S.João em Óleo vegetal ? aplicação tópica,sobre as zonas afetadas ? é de resultados semelhantes aos do DR. MILLER, só que ainda mais rápidos

- admitindo, como já referi anteriormente, que a hiperplasia benigna da próstata é uma INFLAMAÇÃO do tipo da que afeta as articulações, estou a aplicar agora de forma mais sistemática a infusão (polpa do indicador molhada, friccionando períneo, junto ao ânus) com resultados que considero interessantes para estudo técnico-científico

esta noite ? 3  momentos de micção
aplicação às 22
urinar á hora de deitar ? 0 Horas

primeiro despertar e urinar ( sem grande premência) ? às 02

segundo   ?                  ?                                               -  às 04  17

terceiro     ?                 ?                                                -  às 07 30    - hora de levantar


Acredito  que o FÁRMACO ?milagroso? do DR. MILLER  - bebível ? seja tão eficiente quanto a infusão de ERVA-DE-S.JOÃO  

bem como acredito que os utilizadores masculinos afetados pelos problemas da PRÓSTATA sejam igualmente beneficiados no tratamento da mesma

- sou medicado com AVODART contra prostatite, quem sabe ,mais caro que o FLEXA do DR MILLER

o meu único receio, em relação à aplicação continuada do HIPERICUM, é a possibilidade de efeitos secundários indesejados

o tal FLEXA será seguramente autorizado pelas entidades responsáveis

Não sei  -  vou continuar por mais uns dias com o meu HIPERICUM, na expetativa de consolidação de resultados

fico por aqui  - VOTOS  de BONS RESULTADOS nos seus programas televisivos


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/02/flexa-dr.html

- 12Fev2017 16:13:00

ÁRVORES E FRUTOS
cada fruto - um namoro
cada fruto uma cópula
cada cópula
um orgasmo
cada orgasmo
uma gravidez
um parto
quando você rói
uma maçã
ou trinca uma amora
está mordendo o que já foi
um múltiplo prazer
mesmo que vegetal
- orgástico


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/02/blog-post_42.html

- 12Fev2017 11:44:00

CENA COITIDIANA

AMOR
e uma cabana

falta a grana
- sorte
de um sacana

até o
gás doméstico de pobre
acaba

sempre

ao FIM-
DE-
SEMANA


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/02/blog-post_12.html

- 09Fev2017 10:02:00

o que é bom para NÓS

já não é MAU para TODOS


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/02/blog-post.html

- 05Jan2017 11:51:00

VOCÊ JÁ FOI A PASÁRGADA?


não foi?
não sabe o que perdeu

Terra de CIRO
de passagem de DARIO
- bom clima
boas frutas

campos frescos
- inesgotável de boas
e baratas prostitutas

pegue um low-cost
e rume a PASÁRGADA

eu só fui uma vez
- pela esferográfica afi(n)ada
de MANUEL BANDEIRA

gostei a sério
mal me sinta triste
como da vez primeira

lhe garanto
volto a pegar
MANUEL BANDEIRA

e regresso
em busca de felicidade

a PASÁRGADA





Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/01/blog-post_5.html

- 02Jan2017 18:27:00

PREMONIÇÃO

muitos tragos
em vão

causando estragos

a crentes frágeis

à espera
de REIS MAGOS


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2017/01/blog-post.html

- 30Dez2016 10:26:00

TERRORISMO - OBSESSÃO
brigada cinotétnica
após inspeção
à mala de cartão
no chão
do pavlhão
alvo
de suspeição
de provocar explosão
o pastor-alemão
puxou a trela
farejou
farejou à exaustão
alçou a perna e fez
uma copiosa mijadela
na mala-de-
-cartão


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/blog-post_30.html

- 24Dez2016 13:06:00

BOM NATAL a todos (repescado DE 2011)
aos pobres
desprotegidos
aos multimilionários do nada
aos sem-abrigo
mas também aos senhores de tudo
donos do que ganharam
ou roubaram
BOM NATAL aos políticos
que todos se julgam
donos da verdade
como o deputado que dizia
:
felicidades para todos os emigrantes
à excepção
do que emigrou para PARIS
para estudar FILOSOFIA
BOM NATAL aos norte-coreanos
que ainda agora hão de chorar
a morte do seu GRANDE CHEFE Kim Jong II
mais do que todos os cristãos
alguma vez choraram a crucificação de CRISTO
e acreditam na sua santidade
pela neve e trovoada que tombaram sobre Pyongyang
no decurso
das exéquias funerárias
e porque as águas de um Lago sagrado se cindiram
e porque uma montanha rochosa enorme
num minuto se tornou urbano montículo de lixo
BOM NATAL a todos os católicos
que acreditam que Jesus subiu aos Céus ressuscitado
libertando-se de um pesado inviolável túmulo de pedra
e aos muçulmanos todos
para quem Maomé também subiu aos Céus
chegado aí cavalgando a sua pura égua Kamsa
BOM NATAL aos Budistas todos - adoradores do gorducho e sempre sorridente Buda
aos hindus de Brahama
e de seu TRIO
aos crentes em todas as Tríades da História
:
- triunviratos
- trindades
- adoradores da própria TROIKA
BOM NATAL aos animistas todos
aos que adoram o Sol o Sado e os golfinhos
mas também as menos simpáticas taínhas
dos cais de Setúbal e de Troia
Bom Natal aos chineses que nos invadem o Comércio
e aos que não emigram e ficam por lá
a construir barragens e a semear os campos
e a ganhar dinheiro
para nos comprarem as nossas EDPs
aos que cultivam o ópio no Afeganistão
a coca na Colômbia no Chile no Perú
cannabis em Marrocos Argélia África por inteiro
até nos quintais de Albufeira
ou onde reste uma leira de terra das couves e dos nabos
BOM NATAL a todos os drogados
e a seus familiares
a vida inteira de ressaca
sem alguma vez terem experimentado a droga
BOM NATAL também aos traficantes
e aos dealers
e aos barões que têm os filhos a estudar em Londres
e nas melhores Universidades da América
e têm apartamentos no Dubai em que todos os metais
para uniformizar são ouro
BOM NATAL aos que produzem toda a droga
arriscando a vida porque eles próprios são pobres que nem JOB
aos mineiros que escaparam no Chile do fundo de uma mina
e a todos os milhares de milhares de companheiros
que esgaravatam a terra com perícia de toupeiras
BOM NATAL a todos os que têm casa nos 5 continentes
mas também áqueles
para quem o cemitério será sua
não última - primeira morada
se me permitem - aos SEM e CEM abrigos
BOM NATAL a todos os com defeitos físicos
aos invisuais
porque não conseguem ver
mas também aos cegos
que não vêem porque não lhes agrada ver
aos acamados aos doentes terminais
às enfermeiras e aos médicos
aos que trabalham e aos que estão em greve
aos que acreditam
que houve Jesus Cristo filho de Deus e de Maria
que foi menino
e nasceu mesmo neste dia 25
ou teria sido 24?
há 2011 (ou serão 2012?) anos
mas sobretudo um BOM NATAL
aos que mesmo não acreditando em nada disto
são bons
e honestos
e justos
e solidários
e pacíficos
e simples
capazes de todos os milagres
como se fossem JESUS CRISTO


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/blog-post_24.html

- 14Dez2016 18:32:00

JÁ VISTE O CHERNE?
agora chairman
- admistrador de BANCO
o maior do mundo - à custa de ser vil
tu
que espreitas lá de cima
como permitiste?
agora olha
olho nele
O´NEILL



Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/blog-post_14.html

- 12Dez2016 10:00:00

INSTANTÂNEO
tanto esforço na vida
para se compôr uma estante
cenário para fotografias
que hão de apagar-se um dia
- num instante


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/blog-post_12.html

- 09Dez2016 16:49:00

O QUE RESTA DO ESCRITO ANTIGO
................................................
ou ninhos ~como rodas de madeira
de carroças familiares e vivas
e aí levedam se transformam
enquanto enzimas ácidos multisémicos
não como nos léxicos aberrantemente
obedecendo a uma ordem seriadas
categorizadas como nas gramáticas
não como nos livros numa fixidez
de coisa nos tratados naS emissões
radio-teledifundidas
num jogo biodialético as palavras
pululam num bilhar de imagens
e de sons desfazem-se refazem-se
atraindo as formas as cores os objetos
recamando-os de uma fina
viva película (como suave rótulo)
desfeita logo após com outra o primeiro choque
as mortas palavras mais da superfície
as de salsugem morna que recobre a balsa
assentam como pó nas coisas moribundas
nos objectos gastos
de tanto terem sido utilizados
aí jazem como pedras (construidas)
indexando vermes quer imagens
cores paisagem ritmos espaço
tudo quanto exista em silos
de palavras escritas ou proscritas
as palvras são ainda (vivas))
como imagens ritmos espaços
tudo - contudo evoluindo
transmutando metamorfoseand-se
a caminho de um álcool de um licor
só possível de fixar já não pela vista
não pelos sons não pelo gosto - sim através
de novos orgãos novas sensações
que só nas palavras novas podem
radicar
a palavra nova - a que leveda - é por isso
instável imprecisa jamais fixa
não passível de escrita ou de dicção
alguém que a experimente notará
que lavra como um ténue lume
se insiua pelos interstícios do discurso
se produz se reproduz até contaminar
o texto de um sempre renovado
fogo-fátuo
......................................................................................
ASSIM ACABA A RECUPERADA FOLHA ÚNICA, COM A CERTEZA DE QUE HAVIA UMA ou mais PERDIDA FOLHA INICIAL
PARABÉNS A VOCÊ SE TEVE PACIÊN IA DE LER ATÉ AO e n d


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/o-que-resta-do-escrito-antigo.html

- 09Dez2016 12:29:00

ANTIQUÍSSIMO - perdido entre papéis
(não sei porquê, nunca datei um poema)
PAISAGEM
como um rio que sorri
as suas verdes margens excede
e alaga
e o tempo nas raízes
dos freixos
lhe morre
em espuma
e água
assim teus olhos - quietos -
pairam no cansaço
do teu corpo
exausto
sobre um lençol
azul
como um rio feliz
estendido sob as árvores
nas ervas flui
~relógio morto ao sol
só tempo
no íntimo das peças -
assim teus braços
e pernas e corpo se abandonam
ao calor solar da pele
das minhas mãos
como outro rio
correndo cego ao teu encontro
rio buscando rio num campo
cheio de azul
assim te encontro

molecular me fundo
em festa e em cansaço
e no limite exacto
das tuas verdes margens
sou uma gota de água tua
e adormeço


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/12/blog-post.html

- 30Nov2016 10:04:00

O L H A
sem alternativa
sem poder de escolha
é orçamento
de trolha
:
encolha
ou
encolha
expande-se
um pouco mais que seja
- um maço de tabaco
uma cerveja
rebenta
a bolha


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/11/blog-post_30.html

- 26Nov2016 18:22:00

O MEU DEDO MÉDIO
da mão direita - o das malcriadices
está direito
foi ele que há pelo menos 15 anos me ensinou que a erva de S.JOÃO - HIPERICUM PERFURATUM - resolvia problemas de
:
entorses; dores reumáticas; "pontadas"
escrevi na altura ao especialista NUNO GRANDE, do INSTITUTO de não sei quê MOLECULAR do PORTO
- que sem demora respondeu pedindo que lhe enviasse uma amostra da dita ERVA de S. JOÃO
- o que fiz na volta do correio, e até hoje continuo à espera de resposta
há também não sei quantos anos lembrei-me de pensar:
se este óleo (caseiro, de ERVA de S. João) foi "tiro e queda"
para o meu dedo das malcriadices artrosado, será que não é também benéfico para combater a minha velha diagnosticada hipertrofia da próstata?
por que não há de ser o mesmo agente infecioso a provocar AS DUAS INFEÇÕES?
se bem pensei, melhor executei
e não é que tive a sensação EMPÍRICA, claro, de que a coisa sortia algum efeito!
tive a ingenuidade de confidenciar esta minha elocubração a um amigo técnico do IPO do PORTO, que rapidamente me esclareceu
que era impossível aceitar tal relação causa/efeito
NÃO SOSSEGUEI
passado não sei quanto tempo, fiz chegar ao - volto a nao recordar o nome - Centro de Investigação Médica da FUNDAÇÂO CHAPALLIMAUD - você sabe, recente, junto ao TEJO - a minha velha questão, que repito
:
o que combata com eficácia as dores artríticas, reumáticas,
é igualmente eficaz no combate à hiperplasia da PRÓSTATA
como de esperar, ninguém perdeu tempo a responder-me
ontem mesmo (25 de Novembro) um canal de TV português
anunciava com destaque - PROGRESSOS RECENTES no COMBATE ao CANCRO
equipa internacional liderada por um cientista português conseguiu
resultados importantes na invesigação deste grave problema de saúde
é possível destruir moléculas cancerígenas, sem afetar células sadias
disse mais: a mesma terapêutica pode vir a combater outras doenças - ARTROSES, nomeadamente
ORA BEM
nem o PROFESSOR NUNO GRANDE - a que enviei amostra por encomenda postal
nem o meu amigo do IPO a quem confidenciei esta minha brincadeira
nem os cientistas do INSTITUTO CHAMPALLIMAUD, de LISBOA,
à beira do TEJO, a quem enviei e-mail há não sei quanto tempo
confidenciando a minha conclusão
:
O QUE ME ENDIREITOU O DEDO MELHOROU-ME O FUNCIONAMENTO DA PRÓSTATA
NINGUÉM se apropriou da minha experiência empírica
VERDADE TAMBÉM é que, publicamente anunciado, o que COMBATE o CANCRO (entendi que todas as espécies conhecidas) pode ser igualmente eficaz no combate a ARTROSES
tornando-se legítima a minha conclusão de que o que combate artroses pode combater outras INFEÇÕES - e o prório CANCRO


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/11/o-meu-dedo-medio-da-mao-direita-o-das.html

- 25Nov2016 17:01:00

PECADO DA CARNE
chuva e frio
lá fora
em casa
lume aceso
ao canto da lareira
um espeto de madeira
atiça-me a cobiça
uma fatia de pão
sobre o calor das brasas
transpirando

um rico
naco
de linguiça


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/11/blog-post_25.html

- 23Nov2016 20:53:00

RETRATO
rico
de plastron
pingalim e cartola
tinha em casa
guardada na sacola
vasta cópia de moedas falsas
para retirar na RUA
do bolso das calças
e pôr solenemente no chapéu
de quem pedisse
esmola


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/11/blog-post_23.html

- 19Nov2016 14:18:00

19 de Novembro de 2014 · Évora ·

R I T U A L

tenho a minha cama virada para norte
durmo bem
não tenho sonhos
tampouco pesadelos

no dia-a-dia
não cometo vilezas
nem pecados
que me perturbem o sono

não roubo
não violo
não estupro
não difamo
acordo bem disposto

antes de me levantar
confiro-me

normalmente estou certo

primeiro as extremidades
- mãos e pés
braços pernas
a cabeça - a caixa das ideias
dos circuitos elétricos internos
das sinapses
dos pensamentos

- porque passadas horas
sem pensar
nem sonhar
tudo deve estar a funcionar
ao ralenti

uma pilha de lanterna em repouso

o pescoço
o istmo que liga
a cabeça ao corpo
uma calha de tubos e de fios
que Da Vinci
sabia desenhar melhor
mais em pormenor
do que todas
as radiografias
da tecnologia de hoje

hoje
doía-me ligeiramente
a ligação occipital

o tórax em baixo
- a sala das máquinas -
dos pulmões - câmaras de ar
de sermos bicicletas -
o coração
- pequeno instrumento
de pilhas dos sentimentos todos
onde se produz
mesmo que a dormir
o elixir
que nos faz bons
ou sacanas

no lugar do coração
um instrumento de pilhas
vejo assim sem emoção
misérias e maravilhas

ponho-lhe por cima a mão em concha
como se segurasse
um patinho do dia
sinto que se mexe
bate como um relógio de pulso

saúdo-o : olá rapaz
porta-te bem
ouviste
é pois assim
a minha meditação

-não existe

confiro-me
- estou todo
isso me basta para encarar um dia mais
que sei
- sem pensar nisso -
é sempre
um dia a menos

sento-me na cama
- virada a Norte

despreocupado
calço
as meias


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/11/blog-post.html

- 16Out2016 16:43:00

NÃO  CONFUNDIR

Golpe de Estado

com

Estado de Golpe

Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/10/blog-post_16.html

- 13Out2016 12:59:00

paladino do excêntrico
e do estardalhaço

rosto e riso
e cabeleira e gestos
de palhaço

só pode ter sido
defecado

não merece
nem parece
ter nascido

de cesariana

nem de parto


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/10/blog-post_13.html

- 09Out2016 22:26:00

BRINCOS


os fabricantes de brincos
brincam
com os brincos
que fabricam

fabricam brincos
de metais diversos
com brilhantes
e de vidros
coloridos
com as lindas
cores
do arco-íris

duvido
que alguém se divirta mais
na vida

do que os fabricantes
que fabricam brincos

aliás

fa-brincam


Fonte: http://h-ortografias.blogspot.com/2016/10/blog-post.html

Eduardo Roseira
Membros
Regista-te e participa neste projecto Basta inserir o email e começares a tua participação. Boas navegações pela Lusofonia

Email:
Painel controlo
  • Email:
  • Palavra-passe:
  • Lembrar dados
  • Ir administraçào


Sondagens
E qual a sua apreciação sobre a Revista?
Muito boa
Boa
Assim, assim
Muito Má
Mil e um

avkd

gov

agostinhodasilva

fausto

poesia

as-artes
MIL
©2018, BlogTok.com | Plataforma xSite. Tecnologia Nacional